"Antes de mudar o mundo, mudar a gente. Ajuda pra caramba..." (Renato Russo)

segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

O suic...ops...Orkutcídio não é a Solução

Salve!!!


Como foram de Natal, tudo certinho? Ganharam muitos presentes? Sentiram renovação no Espírito? O Peru tava bom? (sem maldade, pow hehehe)
Não sei se perceberam, mas me parece que agora virou moda cometer o chamado
Orkuticídio, que nada mais é do que dar um tiro no pé do seu perfil do Orkut. Não viu nada a respeito? Então dê uma olhada neste texto.
Sendo direto e pouco polido: eu não concordo com o Orkuticídio! Por que? Pois bem...



Penso que a primeira pergunta é porque enforcar seu próprio perfil? Ok, dependendo da resposta eu serei obrigado a concordar com o sumário extermínio, mas pelo que parece, na maioria das vezes, os motivos que levam a tal fim trágico têm muito mais a ver com o próprio usuário do que com o famoso site da Google.

Supondo seja este o caso, concluo que cometer Orkuticídio é, metaforicamente falando, o mesmo que cometer suicídio (daí talvez o nome né? Dãaaa).

Ora, não me parece a melhor alternativa que o individuo, que por “N” razões não se adapte ao Sistema, pule fora dele quando muitas vezes poderia fazer algo pra mudá-lo ou simplesmente continuar inserido aproveitando o que ele tem de melhor a oferecer sem se deixar contaminar pelas toneladas de coisas ruins que ele também oferece. Se falo do Orkut ou da Vida? Falo dos dois!

O Orkut (e a Vida) têm inúmeras coisas ótimas para oferecer. Para aproveitá-las, basta não estar bitolado em gincanas de quantidade de amigos/ recados/comunidades/depoimentos/acesso ao perfil, brincadeiras idiotas em fóruns, recados automáticos, time de futebol, emprego/salário, fofoca, Religião, fuxico em páginas de recados entre outras tentações que nos arrastam para luxuriosas sensações momentaneamente prazerosas que podem levar a uma súbita, porém mortal, depressão posterior que, por conseguinte, leva ao ato extremo do sui...hmmmm.. Orkuticídio!

Portanto, pense bem antes de tomar o vidro de confirmações que irá levá-lo à remoção do seu perfil: o problema está no Mr. Orkut (que Deus o abençoe) ou em você?
Se for em você, remover o perfil em vez de tentar se ponderar e melhorar como usuário talvez seja uma atitude escapista com um tantinho assim oh, de covardia. Pense nisso!

A seguir algumas dicas para bem usar o Orkut e garantir que seu Perfil tenha uma vida saudável!

Ache amigos de longa data

Uma das maiores causas do sucesso do Orkut foi permitir (ou facilitar de forma quase extrema) o encontro entre pessoas marcantes que já não se tinha mais contato.

Pesquise e Debata

No Orkut você encontra comunidades sérias sobre os mais variados temas. Onde moderadores garantem a qualidade do material exposto sobre o assunto, controlam os debates nos fóruns e ainda garantem que a coisa não vire um fuzuê de tópicos deslocados e de desinteresse para os membros.

Agilize a troca de informação

Com seu mecanismo de Depoimento e Envio de Recados o site é bem mais prático que o Sistema de email para troca de informações razoavelmente curtas

Apague os seus recados

O Orkut não torna sua vida pública, você a torna. Apague seus recados. Sempre. Ninguém deveria estar interessado em ler informações que não lhe dizem respeito, mas já que existem pessoas assim, faça o mais fácil: apague todos! E olhe com cuidado para aqueles que discordam dessa prática, principalmente se forem namorado(a)s.

Maneire na Exposição

Pegue leve na exposição de dados sobre você mesmo, tanto em informações no perfil quanto nas fotos de seus álbuns. E fique de olho nos álbuns dos seus amigos também, porque eles podem te entregar, caso esse seja o caso.

Limite os amigos e as comunidades

Eu tenho amigos no Orkut que passam na rua e não falam comigo. Isso é desnecessário. Tenha no Orkut apenas as pessoas do seu círculo de convivência, ou, claro, amigos distantes que você queira manter contato. No caso das comunidades a mesma coisa: tente evitar comunidades das quais você não participa diretamente, do contrário, você terá uma desnecessária exposição de sua personalidade, ou, no pior dos casos, causar um impressão diferente de você mesmo por causa das suas “comus”.

Não mande scraps automáticos

Pelo menos pra mim. Você não quer ter sua mão xingada mesmo que não saiba disso não é verdade?

O Ministério da Saúde adverte: o Orkut causa dependência virtual crítica, não é assim tão essencial quanto você pensa e pode te levar a escrever textos como esse. Use-o com moderação e não digam que não avisei...

Até mais ver!!

Ps.: Clique aqui se quiser me add. rsrsrss

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

O Brilho do Lado Escuro


Sr. Igor, o senhor gosta de Rap?

Sim, eu gosto de rap e não é segredo pra ninguem que curto o ritmo desde que Beat Boys, no Brasil, era som de universitário pseudo-rebelde filhos da ditatura (dos militares ou das vítimas, perdoem-me a parcialidade). E como eu não era universitário na época, conheci o ritmo através de um cara de apenas 18 anos que se auto-intitulava "o Pensador" com colhões para escrever uma música cujo nome é "Hoje eu to Feliz, matei o presidente". E desde então eu sou um fã incondicional do trabalho do dito cujo. Acredito também que isso não é segredo pra ninguem.

O que pouca gente sabe é que "de vez em nunca" eu me arrisco a escrever algumas linhas ritmadas. Como essas aqui...

O Brilho do Lado Escuro

E então me sorri triste...
Olhos de pássaro enjaulado
Sem perceber que a porta da gaiola abre para o outro lado...
Pro coração
E que o mundo é uma cela para aqueles que esperam
E não percebem que estão presos..
Que qualquer lugar é mundo se olharmos direito
Pra lá...
Aonde a luz do Sol não bate
Mas é como a da criança com o brilho no olhar...
Lá, onde pouca gente enxerga
mas sente sem saber explicar
Lá, onde o grito não é ouvido
mas a mente exaspera...
Lá, onde o veneno é a espera.
Pois na frase do poeta
Quem espera não alcança
E a visão é como a de criança
Que enxerga o copo d’água sempre com a metade cheia
Transbordando gratidão, pois esperança, meu irmão, é prato que se come quente
Come agora, saboreia-se na hora sem medo de queimar a língua
Pois se a língua queima tem perdão...
E se tem medo tem orgulho
Que é bom...
Mas se é demais pode atrasar...
Pode botar...levantar barreira...
Naquele mundo...
É...
Naquele mundo sem porteira...
Onde não se enxerga, mas não há cegueira...
Onde o Sol não brilha, mas que tem fogueira...
Onde não há grito, mas se escuta
Onde pode haver veneno, mas não se reluta...
Onde não há sentido, mas se entende...
Onde aquele que encara não se arrepende...
Onde há o azar, mas existe sorte...
Onde está a vida, mas também tem morte...
Onde mais lateja quando vêm a dor
Onde a dor não permanece porque têm o Amor
Onde há tormenta, mas também tem calma...
Onde existe o corpo, mas habita a alma!

(Igor André)

Espero que gostem. O meu telefone pra contato é...ah esquece!

Até!!!

Foto: Abalando - Disco de Estréia de Gabriel o Pensador

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Pensamento Privado

Oba!!!

Atenção: este post é impróprio para menores de 18 anos, cardíacos e pessoas sem senso de humor e que não trepam (o que acaba sendo a mesma coisa) por conter linguagem vulgar e conteúdo sexual.

Já faz algum tempo desde que tive meus primeiros contatos com a mente feminina...Imagine qual foi minha surpresa ao me deparar com isso...

“Acordei às 3 horas da madrugada com uma vontade irresistível de fazer xixi. Apesar do frio, levantei e comecei a tatear oi escuro, reconhecendo, a cada esbarrada, os objetos do quarto: cadeira, cômoda, banquinho...Merdaaaa!!! O maldito banquinho...Como pude esquecê-lo?
Enfim...o banheiro! Ainda na penumbra, levantei a camisola e, abaixei a calcinha e sentei no vaso feliz, com a perspectiva do alívio imediato.

Violentamente, no entanto, minha bunda lançada à água como uma balsa de náufragos. Pude sentir o líquido gelado engolindo completamente me traseiro.

A filha da puta da tábua do vaso estava levantada!!!

Nesse momento amaldiçoei todos os homens do mundo, principalmente os seus cacetes.

Por que os homens não mijam sentados?

Por que os homens depois de mijar não abaixam as tampas das latrinas?

Por que os homens, mesmo levantado as tábuas, mijam na beirada do vaso?

Por que os homens deixam sempre um pentelho na borda da latrina?

Por que os homens nunca esfregam o clitóris da gente no lugar e/ou com a pressão certa?

Por que os homens não sabem onde fica o Ponto G?

Por que os homens adoram transar por trás?

Por que os homens pegam vídeo de sacanagem sem história?

Por que a fantasia dos homens é transar com duas mulheres?

Por que os homens jamais topariam um triângulo com outro homem?

Por que os homens gostam de girar o pau como se fosse uma hélice de helicóptero?

Por que os homens estão sempre com os músculos da bunda contraídos?

Por que os homens têm tesão em menina vestida de colegial?

Por que os homens empurram a cabeça da gente pra baixo quando querem uma chupeta?

Por que os homens só andam com uma camisinha na carteira?

Por que os homens adoram ver duas mulheres transando?

Por que os homens têm duas bolas e não uma?

Por que os homens querem ir para cama no primeiro encontro?

Por que os homens ficam putos quando não damos no primeiro encontro?

Por que os homens acham que mulher que assumem que gosta de dar é puta?

Por que os homens acreditam quando a gente finge que goza?

Por que os homens têm nojo do próprio sêmem e se sentem ofendidos quando a gente não engole?

Por que os homens contam para os amigos que nos comeram?

Por que os homens gostam de ouvir que pau deles é o máximo?

Por que os homens têm tesão nas nossas irmãs caçula?

Por que os homens ficam cheios de dedos quando pedimos um tabefe na hora da transa?

Por que os homens não conseguem não olhar para outras mulheres na rua?

Por que os homens avisam quando vão gozar?

Por que os homens gostam de ver a gente chupando o pau deles?

Por que os homens adoram nos chamar de “minha putinha”?

Por que os homens usam cuecas zorba horríveis?

Por que os homens têm ciúmes de nossos amigos homens?

Por que os homens seguram a base do pau durante o sexo oral?

Por que os homens gostam de ver nossos biquinhos arrepiados?

Por que os homens negam que fazem troca troca na infância?

Por que os homens não gostam quando passamos o dedinho no rabo deles?

Por que os homens adoram coçar o saco?

Por que os homens acordam de pau duro?

Por que os homem dão um nó quando tiram a camisinha?

Por que os homens se masturbam mesmo quando são casados?

Por que os homens estão sempre ajeitando seus pintos nas calças?

Por que os homens se preocupam demais com o tamanho dos seus cacetes?

Por que os homens nunca admitem que as mães deles também fazem sexo?

Por que os homens exigem que a gente se depile e deixam a barba mal feita?

Por que todo adolescente homem tenta chupar o próprio pau?

E por que, meu Deus, os homens sempre desarrumam os malditos tapetinhos do banheiro?"

Texto de Gisele Rao, publicado na Revista Planet Sex de 1998.

Até a Próxima com mais utilidades do tipo!!!

Away!

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Fado Tropical

Oi Oi

Chico Buarque de Holanda dispensa comentários e não seria eu, este humilde servo, que iria engrandecê-lo com meia-dúzia de palavras. Então, sem mais delongas, fiquem com essa coisa simplesmente magnifíca que o gênio escreveu em parceria de Ruy Guerra.

Fado Tropical

Sabe, no fundo eu sou um sentimental
Todos nós herdamos no sangue lusitano uma boa dosagem de lirismo ( além da sífilis, é claro)Mesmo quando as minhas mãos estão ocupadas em torturar, esganar, trucidar
Meu coração fecha os olhos e sinceramente chora...
Meu coração tem um sereno jeito
E as minhas mãos o golpe duro e presto
De tal maneira que, depois de feito
Desencontrado, eu mesmo me contesto
Se trago as mãos distantes do meu peito
É que há distância entre intenção e gesto
E se o meu coração nas mãos estreito
Me assombra a súbita impressão de incesto
Quando me encontro no calor da luta
Ostento a aguda empunhadora à proa
Mas meu peito se desabotoa
E se a sentença se anuncia bruta
Mais que depressa a mão cega executa
Pois que senão o coração perdoa"

Até breve

Cultura Inútil


Aê!!!

Uma breve história...

1999, Ensino Médio.

Uma professora de literatura cujo nome não vou lembrar, embora não fosse necessário dizer mesmo que lembrasse, tentou fazer uma espécie de “Programa de Incentivo a Leitura”. O projeto consistia basicamente em ler algumas das obras clássicas da literatura brasileira e fazer uma resenha da mesma. Hoje sabemos que ninguém precisaria ler coisa nenhuma para fazer as tais resenhas em três minutos, mas, na época, Internet era um luxo para poucos e eu acabei deixando de entregar uma das resenhas porque estava ocupado demais lendo A Divina Comédia.
Conclusão: acabei tendo um decréscimo na nota final por não apresentar o trabalho. Nada mais justo. Será?

Vejamos.

A juventude brasileira é uma das que menos lê no mundo. Com certeza você já ouviu isso pelo menos uma vez. Por outro lado, se não me engano, somos o 5° país que mais acessa a Internet e os jovens (de 15 à 24 anos – isso na época da minha monografia, há três anos atrás) são responsáveis por cerca de 80% desses acessos. Será que o dito cujo que afirmou que os jovens brasileiros não lêem já parou pra pensar em como é a dinâmica de navegação na Rede?
Ouso dizer, parafraseando um professor de Sociologia, que todo mundo gosta de ler e apenas não sabe disso. Ora, é provável que 11 entre 10 adolescentes afirmem que não gostam de ler, mas provavelmente sabem o que vai acontecer no próximo capítulo da Malhação. Como que descobriram isso?

Talvez o que estejam oferecendo como “leitura obrigatória” não seja o que os jovens queiram ler, ou ainda, talvez essas leituras estejam por demais distantes da realidade vivida por eles.

Ah, meu caro jovem que não sabe o que está falando, você está querendo dizer que saber o que acontecerá no próximo capítulo da novela tem o mesmo peso cultural do que ler as grandes obras?

Não, longe disso. Estou querendo dizer que existem grandes obras que “falam nossa lingua” que não coincidem com o que somos obrigados a ler. E que talvez aquilo considerado clássico nem seja tão bom assim. Quatro exemplos de histórias interessantes.

* Uma mulher bem casada, da alta sociedade carioca, vive em conflito consigo mesmo ao admitir que tem como fetiche transar com desconhecidos que encontra em coletivos;

* Um grupo revolucionário luta para derrubar um governo tirano do poder;

* Um homem vê sua vida arruinar-se na medida em que não consegue chegar à conclusão de que sua amada é ou não uma adultera mediante as suas atitudes;

* Um guerrilheiro jurou nunca mais tirar uma vida, mas recusa-se a para de lutar enquanto a verdadeira reforma não for concluída;

Não é necessário revelar de quais obras são os enredos apresentados, mas digo que alguns são de obras consagras da literatura e outros nem tanto. O leitor irá decidir com quais histórias mais se identifica. Como já posso imaginar a opinião da maioria, posso me antecipar e concluir que o Brasil é sim, um país que Lê. E o fato de não termos “bagagem cultural” e não sabermos escrever ou interpretar um texto, possivelmente se deva aos próprios textos ou ao que se chama de "Cultura", pois quem me dera ter lido “Lá e de volta outra vez” ao “Por que essa boca tão grande, vovozinha?” na escola quando moleque...

É isso aê...

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Aventura: Um Nó na Garganta

Aê!!

Direto ao assunto.


Um Nó na Garganta - preview

Vilarejo Quatro Campos, aproximadamente um ano atrás...

Antonieta é condenada à forca pelo assassinato de seu marido e dois filhos. Depois de enforcada, ela teve seu corpo queimado junto com o casarão onde vivia com sua família.

Segundo o povo acredita, a camponesa era uma cultista de Szassas, o deus da Intriga, e que as mortes foram em seu nome. No entanto, meses depois, vários agricultores foram encontrados mortos nos campos antes pertencentes ao marido de Antonieta. As mortes continuam até hoje e a superstição popular diz ser o fantasma da própria camponesa que busca vingança mesmo depois da morte.

O povo está assustado e os líderes locais percebem que a história pode inibir as rotas comerciais que garantem o sustento de Quatro Campos.

A situação é, em verdade, alarmante e a intervenção de heróis aventureiros parece ser a única alternativa...

Portanto, batam na madeira 3 vezes e que rolem os dados!!!

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Analisando o Mistério #1 - A Regra dos 3 Segundos

Olá!!!


Meu leitor mais regular já deve ter percebido o meu apreço por interações sociais. Mais especificamente às que permeiam ambientes descontraídos, de costumeira badalação e flerte.
Desde cedo (ou talvez não) tive interesse pelo assunto. Não por uma corrida armamentista interna que me projetava invariavelmente ao máximo de conquistas possíveis, mas por um notório interesse particular pelo “Jogo”. Gosto de chegar em um ambiente de pessoas desconhecidas e... Conhecê-las. Trocar olhares, rir, conversar sem compromisso, descobrir segredos...Enfim, socializar, no sentindo mais usual do termo. Encaro isso como um jogo, e, como todo jogo tem regras (que podem ser quebradas, é claro), tentei entendê-las. O típico caso de prática que levou à teoria.

Provavelmente é do seu conhecimento que vários autores já escreveram sobre interações sociais. No entanto, um indivíduo chamado “Mystery” é uma das maiores referencias quando o assunto é magnetismo pessoal. O livro “Mystery Method – Manual de Artes Venusianas” tem como objetivo ajudar o leitor a se tornar um conquistador; não só do sexo oposto (embora enfatize o assunto), mas um conquistador do ambiente e, principalmente de si mesmo, quando oferece diversos conselhos que vão desde segurança e auto-estima até dicas de postura, vestuário e entonação de voz.

Assim sendo, na nova coluna do blog - Analisando o Mistério – abordarei algumas técnicas apresentadas no MAV com objetivo de discutir com o leitor os possíveis pontos de vista a cerca das mesmas a fim de enquadrá-las em nossa realidade(ou diversas realidades se tratando de Brasil) ao mesmo tempo que elas podem ser do proveito de quem ainda não as conhece...

Aos estudiosos do assunto que defendem a não divulgação dos “segredos de Mystery”, minhas sinceras desculpas, mas a premissa fundamentalmente capitalista que diz que se não há concorrência não há aprimoramento cai como uma luva na arte da interação social.

A Regra dos 3 Segundos

Apesar do nome, a regra não enfatiza exatamente os 3 segundos. Ela sugere que você não demore tempo demais analisando o local de encontro (bares, restaurantes, clubes, etc) antes de aproximar-se de um grupo desconhecido. A regra é bastante útil basicamente por dois motivos: faz com que você tome a iniciativa de se aproximar antes de ficar intimidado(a) e evita que as pessoas do mesmo ambiente te vejam como um(a) predador(a) que analisa o território antes de abater a caça previamente escolhida. Se isso acontecer o grupo alvo provavelmente se tornará mais resistente à sua aproximação.

A abordagem dos 3 segundos prevê que se tenha em mente o que Mystery chama de “rotinas”- que na prática é o mesmo que assuntos pré-determinados - para que se tenha controle da situação e não se corra o risco de entrar em um grupo sem ter o que falar. Particularmente acho que rotinas prontas podem até ajudar, mas o lance é visualizar um detalhe que possa destacar o grupo (ou uma pessoa especifica) e começar por alí. Isso dará mais espontaneidade à abordagem e te deixará mais à vontade.

Falando em à vontade é sempre bom lembrar que o conforto é fundamental, pois gera descontração que por sua vez gera o sorriso. É bom sorrir e fazer as pessoas rirem, desde que seja de forma natural. Se for usar piadas, prefira as inteligentes e rápidas. Se for de improviso, melhor ainda - Se amanha você for à praia com estes anéis pesados nos dedos me avise para eu ir com camiseta vermelha, pois com certeza você vai precisar de um salva-vida... Perdoem-me os patriotas, mas as comédias americanas de meia-hora são ótimas inspirações para piadas improvisadas.

Durante a abordagem é importante não fazer elogios rasgados a um alvo especifico. Melhor ainda se você não estiver um alvo inicialmente. O primeiro objetivo é conhecer as pessoas, tornar-se atraente por ser naturalmente agradável, e não “sair pegando”. É permitido, no entanto, fazer uso de negativas (negs) que são basicamente pequenos “foras” que você direciona a alguém do grupo que esteja indiferente ou hostil à sua presença, principalmente se ele(a) for esteticamente mais atraente que os outros no grupo. Isso aumenta seu magnetismo pessoal, pois o grupo terá a impressão que você não está ali para bajular seja quem for. No caso das mulheres, que estão acostumadas a serem bajuladas demais neste tipo de ambiente, será uma surpresa agradável. Importante, no entanto, é não ser rude e sempre manter o bom-humor, principalmente nas negs – Ela é sempre mal-humorada assim ou só a cerveja dela veio quente?

Outra coisa importante na Regra dos 3 Segundos são as Pistas Falsas de Tempo. Dê sempre a impressão que você não irá demorar ali. Que está só de passagem. O grupo deve estar seguro de que você não é um chato que ficará a noite inteira ali perturbando. E você realmente não estará, a não ser que o convite venha do próprio grupo – O papo está bom, mas tenho que encontrar meus amigos ali na frente. Pela hora eles já deram parte na polícia pelo meu desaparecimento­. Foi um prazer, pessoal.

A Regra na Prática

Abaixo, algumas maneiras de se aproximar de um grupo desconhecido de maneira agradável e sem “levantar suspeitas”. Lembre-se: uma boa energia, humor e espontaneidade são fundamentais. Mude, adapte, crie. Seja original!

  • “Você pode me dizer o que tem no copo? Não mata na primeira dose não né?”
  • “A cadeira está ocupada? Ótimo estava precisando mesmo sentar...E então, qual é o assunto?”
  • “Pode tirar uma foto nossa? Enquadra no(a) que você achar mais bonito(a), ok?”
  • “Qual dessas fotos é melhor pra gente colocar no orkut?”
  • “Qual de vocês levou mais cantadas até agora? É que a gente fez uma aposta e...”
  • “Falem a verdade gente, o que tem de errado com a minha roupa?”
  • “Sejam sincero(a)s. Qual daquelas pessoas ali, incluindo eu, tem mais chances de ficar com alguém esta noite? Porque?
  • “Responda rápido: o que é pior, flagrar uma traição ou ser flagrado? Por que acha isso”

Bom, agora o(s)s senhore(a)s, já sabem têm idéia de como se aproximar de grupos desconhecidos em qualquer ambiente social. Aproveitem e aguardem pelos próximos “Analisando o Mistério” neste mesmo canal.

Divirtam-se!!

Uma versão .pdf do livro Mystery Method – O Manual de Artes Venusianas pode ser encontrado para download gratuito aqui.

RPGista Garanhão

Já te disseram para ter cuidado ao flertar com um RPGista? Não??!!! Então olha isso...





Cortesia de uma namorada de RPGista que ainda está viva... ¬¬

Até!

Tentativa de Delícia #3 - Dragão de Bronze

Olá Pessoal!!!

Estou aqui no meu mais moderno espaço afro-gastronômico para apresentar pra vocês mais uma de nossas maravilhosas e gostosas iguarias de beber...essa é de dar água na boca...Pode apreciar, gostar, se maravilhar, se benzer... pois vocês irão expermientar o maravilhoso...e gostoso...

Dragão de Bronze

Chefe: Grupo PS (batizada por mim)
Nota (0 à 5): 3 (4 com gelo e 5 com uma hall preta bem deteriorada...encarniçada!)
Baixas: nenhum morto, alguns feridos e uma garrafa vazia sob a mesa

Ingredientes


  • 1 garrafa de dois litros de refrigerante sabor limão;
  • 1 garrafa de Conhaque Dreher (daquele do cavalinho);
  • 3 balas halls preta (não mata, já foi testado)
  • Gelo a Gosto (ou Setembro, Outubro...)

Modo de Preparo
  • Retire aproximadamente 1/3 do refrigerante da garrafa de 2 litros (e ofereça para o seu amigo azarento que nessa semana está tomando remédio e não pode beber);
  • Com a ajuda de um funil ou na destreza, igual macho, despeje o dreher na garrafa de limão até aproximadamente 4 dedos da boca (ou antes se tiver bom senso);
  • Acrescente as balas e mantenha em banho joão por aproximadamente 20 minutos

Acrescente o gelo e é só beber, Seu Muchacho!!

Awayyy (Fui resolver minha vida...)

terça-feira, 18 de novembro de 2008

Aventura: Cálice de Sangue

Owa!!!

Segue o preview da 5º Aventura de Tormenta - Uma Nova Jornada

Cálice de Sangue

Seríamos derrotados facilmente caso os lideres dos inimigos estivessem no campo de batalha. É estranho. É como se eles quisessem ser derrotados...
Esta foi a conclusão de Sir Aaron após a batalha. As baixas foram grandes. A Mata das Gavinhas era perigosa demais e os inimigos poderiam ter preparado armadilhas mortais, sendo a batalha apenas uma isca. Aos mortos restou apenas o fogo. E aos vivos, a esperança de tempos melhores nas terras de Paragon.
Enquanto isso, na pequena cidade de Wallaschia um jovem guerreiro vai longe demais em sua ambição pelo poder e está prestes a despertar um mal secular, pois as portas do Castelo Verzanni foram abertas novamente...

E então, preparados?

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Desculpe o Auê

Uow!!!


Muito foi falado aqui no Ordem no Caos sobre relacionamento. Diversos posts foram dedicados aos fatos, eventos e teorias que compõem o universo social. Mas pouco toquei no assunto que é o fantasma de muitos casais: o Ciúme. Sim, o ciúme.

Você se considera ciumento? Não? Tem certeza disso?

É assustadora a quantidade de jovens que passam por esse problema no relacionamento nos últimos anos. Os motivos não são poucos e vão desde a insegurança infantil até as ameaças flagrantes que colocam em cheque a fidelidade de qualquer casal após o “boom” da liberação sexual. Vale deixar claro que não culpo este último. O que falta, no entanto, é o reconhecimento de que certos valores realmente mudaram nos últimos tempos e cabe a nós nos adequarmos a eles sem necessariamente passar por cima dos nossos próprios. Mas isso não é papo pra agora...

Acredito seriamente que todos somos portadores deste sentimento inconsciente de posse, embora em níveis variados. Porém, saber controlar este sentimento tenso que se acumula em nosso diafragma diante de uma situação incômoda de ameaça pode ser a chave para a boa vivência e êxito em um relacionamento.

Vejamos.

Segundo a maioria dos psicoterapeutas, o ciúme se manifesta com maior intensidade em relacionamentos amorosos, embora seja fato que pode haver ciúme entre pais e filhos, irmãos, amigos, professores, enfim. Iremos nos ater ao caso mais clássico.

Ainda segundo especialistas, o ciúme é, por definição, um sentimento doloroso que as exigências de um amor inquieto, o desejo de posse da pessoa amada, a suspeita ou a certeza de sua infidelidade, fazem nascer em alguém. Em outras palavras, o seu ciúme nasce diante de uma ameaça, real ou não, de você perder a pessoa amada. E isso não tem nada de anormal. Querer proteger algo de real valor pessoal diante de uma propensa ameaça é o que se espera de qualquer ser humano dito normal.

A coisa pega, no entanto, quando o sentimento de proteção começa a dar lugar a um sentimento de posse que vai inundando a individualidade do parceiro(a) até impedi-lo(a) totalmente de respirar no seu mar de perguntas, cobranças e exaspero diante dos menores eventos. O fim disso pode variar consideravelmente de casal para casal, mas dificilmente será diretamente ligado ao amor que se sente, mesmo que alguns não admitam, porque um ser humano só entende que estar com uma pessoa porque a ama de verdade quando se sente livre para sair desse relacionamento sem maiores traumas para ambos, porque são, antes de tudo, pessoas independentes. É como aquele cara que viveu anos dentro de uma casa com a porta aberta e ficou imediatamente desesperado para sair quando trancaram a porta.

Então o primeiro passo para lidar com o ciúme é, em minha opinião, valorizar-se como pessoa e entender que você não precisa tanto do seu parceiro quanto você pensa. Pode parecer cruel, mas não é. Eu pergunto: você não viveria normalmente caso não estivesse topado com o amor da sua vida?

Duas perguntas são essenciais:

1 – Eu ainda sou a mesma pessoa que era quando começamos o relacionamento? Por quê?

2 – É realmente o melhor caminho para a felicidade de ambos impedir que ele(a) aja da mesma forma que agia quando nos conhecemos?

Claro que certas coisas diferem a vida de um casal de quando eram solteiros. E aí chegamos à próxima dica par o “bom viver” sem que ciúme seja um obstáculo intransponível: os “contratos”. Uma ótima atitude para um casal em potencial é deixar claro para o parceiro o que você admite e o que você não admite de jeito nenhum. Listar mesmo. Promover um “contrato” pré-relacionamento é uma medida de garantia contra futuras cobranças. Ser sincero aqui é fundamental. Claro, novas cláusulas ou mudanças futuras podem aparecer no contrato mediante diálogo, mas a estrutura da relação já foi instituída. Vamos ao exemplo:

Luke e Léia se conheceram em um barzinho. Começaram a conversar e no final da noite acabaram trocando um beijo que acabou sendo melhor do que ambos esperavam. Acabaram se encontrando e se beijando outras vezes. Durante esses encontros, ambos conversavam sobre os motivos para que estivessem solteiros, como eles viam um relacionamento a dois, o que eles esperavam de um parceiro, etc. Três meses depois decidiram “oficializar” a relação e, sem querer, já sabiam praticamente tudo que o outro admitia ou não numa relação a dois. Estão felizes até hoje, pelo que sei.

O resumo da ópera é: não é o que está errado. É o que se acha errado. Muito provavelmente não se admite uma traição, por exemplo (aqui vou me ater ao senso comum embora particularmente ache o sentido de “traição” bem mais profundo). Mas e se Luke e Leia não ligarem pra isso? E se Leia havia dito ANTES que curtia uns pulos por fora para o relacionamento não cair na rotina e Luke achou o máximo? Esta é a importância do contrato. Acaso Luke comece a se incomodar com as escapadas de Leia, cabe a ELE deixar isso claro através de uma conversa ponderada. E cabe a ELA decidir o que fazer diante disso. Assim o ciúme não se tornará possessão e a cobrança não se fará justa.

Eu prezei pelo exemplo mais clássico que é o da dita traição, mas também tem as coisas mais sutis, como postura. Sinceramente acho uma puta sacanagem um cara proibir sua namorada de sair com roupa tal depois que começam a namorar, se ela já saía assim quando se conheceram e ele não mostrou se incomodar. Mais uma vez entra a questão do contrato. Se o cara realmente não gosta, deve deixar isso claro ANTES de começar algo mais sério. Um “eu só não te pedi em namoro ainda porque não sei realmente se conseguiria agüentar os caras olhando pra você por causa dessa saia minúscula” [n.t. não me imagino falando isso], já seria suficiente pra garota saber que não adiantaria depois chorar pelo leite derramado caso o cara desse uma crise de ciúme quando ela chegasse no local marcado com aquela saia e não perceber que, de súbito, o futebol deixou de ser interessante para todos os cidadãos solteiros que estavam no mesmo local.

Portanto, senhoras e senhores, a melhor prevenção contra crises de ciúme dentro de um relacionamento é, por fim, conhecer o parceiro, ser honesto. Deixar claro o que você admite e o que não admite. Permitir que ele decida. Dialogar sempre.

Dicas para não sentir ciúmes

Por outro lado, existem pessoas realmente ciumentas. Dessas que não emprestavam os brinquedos quando criança e que depois de adulto (??) não permite que o(a) parceiro(a) dê um passo fora do controle. Se você acha que é assim...ahn..bem...como vou dizer?...Bem, leia as dicas abaixo e tome jeito!!!

1. O ciúme é um sentimento universal, que começamos a sentir quando somos bebês e percebemos que nossas mães têm outros interesses além de nós. Antes de tudo, não procure negar o sentimento. Ao reprimi-lo, você faz com que ele volte com muito mais força.

2. As mulheres não são mais ciumentas que os homens. A sociedade apenas permite que elas exteriorizem mais seus sentimentos.

3. Procure confiar no seu parceiro. Respeitar sua individualidade. Conversar sempre que o ciúme aparecer é essencial para impedir grandes mal entendidos e conseqüentes brigas. É impossível barrar o ciúme, já que estamos sempre envolvidos em diferentes ambientes onde existem outras pessoas.

4. Saiba se valorizar. Entenda que a segurança que você busca em seu parceiro existe dentro de você também.

5. Analise seu ciúme. Veja em que proporção ele tem a ver com seu passado, sua personalidade, seus relacionamentos passados. Fazendo isso você chegará a conclusão se este sentimento é pertinente para a relação atual.

6. Não generalize algo que ocorreu uma ou pouquíssimas vezes entre ao suposto rival e a pessoa amada. Não fique cego a ponto de não perceber as informações que possam acabar com sua idéia de traição.

7. Os especialistas dizem que por vezes o ciúme é uma projeção que pode resultar de uma vontade de trair. Você atribui ao companheiro(a) uma vontade que originalmente é sua, consciente ou não.

8. Não confunda ciúme com zelo. Ciúme não é prova de amor. Quem zela, quer o bem estar do outro. Quem tem ciúme, quer manter o outro a qualquer custo.

9. O ciúme torna-se doentio quando quem o sente passa a ver em tudo e em todos uma ameaça ao relacionamento, perdendo a noção da realidade e tolhendo a liberdade do outro. Procure ajuda psicológica especializada se este for seu caso.

10. O ciúme é diferente da inveja. Quem tem inveja, deseja uma qualidade ou posse do outro. Mas a inveja e o ciúme podem aparecer juntos quando, por exemplo, desejamos uma qualidade inerente ao suposto adversário.

E, pelo Amor que você tem a Deus, NADA de senha de msn, orkut, email, caixa postal da celular, etc. Sim, você pode não está fazendo NADA demais, mas isso é motivo de sobra para que você perca sua individualidade. Uma ração deliciosa e calórica para alimentar o ciúme que jaz dentro de um ser humano.

Então, fica a idéia. Reflitam sobre isso e sejam felizes!!

May the Force be with you

Foto: Infidelidade (há controvérsias)

Ouvindo: Woman in the Chains - Tears for Fears

As dicas foram retiradas do Artigo Como Lidar Com o ciúme num Relacionamento.

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

As coisas que as garotas pensam e o que eu penso sobre ela

Fala ae!!


Estava em minhas andanças virtuais e encontrei um ótimo blog que retrata “a vida como ela é...hoje em dia”. Ato ou Efeito. Trata-se de um espaço onde a opinião é aberta e totalmente desprovida de limitações morais que te obrigam a mascarar aquilo que, no fundo, você acredita ou sente sem admitir. Enfim, um espaço tão bom quando eu acho que devam ser os espaços.

O post de hoje foi tirado de lá. Um verdadeiro compêndio de idéias cujas autoras afirmam ser de “toda garota” verdadeiramente interessante. Sei que toda unanimidade não é sábia e também sei que as autoras também sabem disso, mas não se deram ao trabalho de lembrar que SEMPRE há exceções. Portanto, vou fazer o mesmo (sacou a ironia? Ponto pra você!).

A brincadeira é a seguinte: irei postar alguns tópicos na íntegra e fazer comentários sobre eles da mesma forma que foi feito no post original.

Atenção: o papo não é recomendado para menores de 18 anos, pessoas frígidas, conservadoras ou moralistas (o que quase sempre dá no mesmo).

Estão prontos? Let´s Go!!!

1. Você não é tão bom no sexo oral quanto a gente diz ser. Sabe, as vezes mentimos sobre isso só pra ver sua carinha de feliz ao se achar O DEUS DO SEXO ORAL.

Comentário: Eu sempre desconfiei disso. Até mesmo porque sempre achei que a vítima de uma boca que sabe realmente trabalhar dificilmente consegue juntar ar suficiente nos pulmões para qualquer coisa além de gemidos ávidos e/ou rompantes de frases desconexas de cunho invariavelmente pornográfico (o que é bem melhor). Portanto, companheiro, desconfie sempre da bem estruturada “humm nossa...que língua é essa”.

2. NUNCA, JAMAIS enfie a língua em nossa orelha como se esta fosse uma casquinha de sorvete com restinho de calda no fundo.

C.: Ouviram senhores, abelhas?

3. PAGUE UMA CERVEJA, PORRA. Tá achando que somos sua mãe pra gostar de ti a troco de nada?

C.: Machismo. Não veria problemas em ‘até’ pagar uma cerveja, mas não sou chegado ao pensamento de que isso é praticamente uma obrigação do cara. Mal aí!

4. Nós gostamos mais dos cafajestes, essa é uma verdade quase universal.

C.: Quase? Hehehhe Falando sério, muita gente costuma confundir o termo “cafajeste”. Mas no contexto, o “cafa” é o cara seguro, que sabe lidar com as mulheres, respeita-las sem bancar o submisso. É o cara que, mesmo não fazendo nada, faz questão de manter a mulher com a pulga atrás da orelha de modo que ela jamais perca um interesse em conquistá-lo. Sempre. Já falei sobre isso aqui.

5. Esqueça a lingerie vermelha cafona de presente de dia dos namorados e dê um vibrador, de preferência aqueles que massageiam clitóris.

C.: Vixe, é isso mesmo?! Ta bom então...mas que fique claro que vocês jamais podem dizer “agora é minha vez, Amor”. Nem fudendo. Literalmente!

6. O cara tem que adorar o corpo feminino, beijar cada centímetro quadrado da pele.

C.: INCLUSIVE os pés, senhoras e senhores. É Serio!

7. Não faça sexo por fazer ou para se satisfazer. Faça sexo porque você quer e porque eu quero. Se estou ali com você é porque eu TAMBÉM quero.

C.: Sim, em outras palavras, valorize a sua parceira. Busque ter prazer através do prazer alheio. A ordem é procurar satisfazer sinceramente e será recompensado.

8. O ritual de tirar as roupas é muito excitante.

C.: Você não sabia?

9- Garotas curtem fazer sexo oral, mas pinto murcho é totalmente broxante.

C.: hahahahaha concordo que deva ser mesmo. Mas convenhamos, uma conversa sacana próxima do dito cujo depois, sei lá, da terceira da noite pode soar como um período de descanso até que divertido desde que não seja com o clima “porra, só demos a quinta, você vai precisar de quanto tempo para se recompor??” Assim...batendo o pezinho e tudo...

10. Não, broxar não é normal. Desculpa aí, mas é foda quando isso acontece.

C.: Concordo. Mas depois de quantas? Também acho foda as metidas a devassas que acham que o cara deve dar três sem tirar de dentro enquanto ela se concentra em dar o seu “gemido mais bonito” ou em se olhar no espelho treinando caras de safada. Enfim, cada um com os seus problemas...

11. As garotas se sentem culpadas, sim, da broxada de um cara. Mas depois é só lembrar que certos homens são capazes de foder com uma boneca de plástico, então certamente a culpa não é TODA nossa.

C.: Fato. Dificilmente a culpa é individual. Acho bacana quem reconhece isso. Acredito que para chegar a essa conclusão nem precisaria lembrar de tarados em potencial como os comedores de boneca inflável.

12. Se você broxou, FAÇA UM SEXO ORAL DIGNO prá compensar. Quem sabe assim você volta a se animar…

C.: Porque compensar algo cujo a culpa provavelmente não foi totalmente sua? Para o homem saudável, brochar não é somente não conseguir deixar o pinto duro. É perder totalmente a vontade de fazer sexo. Agora responda a pergunta: o que seria capaz de fazer com que um homem plenamente saudável perdesse a vontade de fazer sexo? Detalhe: um homem bêbado pode até ser saudável, mas não goza, naquele momento, plenamente da sua saúde, portanto, se um bêbado broxar a culpa será inteiramente dele, bem que provavelmente. Enfim, assunto delicado, merece até um post mais cuidadoso.

13. Garotas fazem sexo por sexo. Com amigos, desconhecidos, namorados...

C.: Que homem ainda não sabe disso? O problema é que algumas garotas ainda insistem em não admitir. Excluindo às virgens, é claro. Mas o “sexo por sexo” aqui pressupõe pelo menos um interesse prévio, o diálogo, o beijo, o toque e a sensação carinhosamente chamado de Tesão (com “T” maiúsculo).

14. Sexo anal. De vez em quando faz sujeira. Sem contar que, se a mina não tiver confiança o suficiente, pode nunca mais aparecer. Tipo se vaporizar no ar, traumatizada por ter queimado a rosca... Maaaas caso o cara consiga o sexo anal e ela, no meio, pedir pra parar, PARE IMEDIATAMENTE. Não é charme, não é frescura. É porque DÓI.

C.: Tem-se o dito. Não cara, nem tente argumentar...

15. Pau pequeno e/ou fino é mesmo um problema sério. Garanta-se no oral e digital, mas garanta-se MESMO!

C.: Ouviram né? Hahahahahaha

16. Pau grande TAMBÉM é um problema sério. Calma. Tem que ter certeza que a garota está preparada e nem pense em enfiar de surpresa ou com pressa. Tem que escolher a posição certa.

C.: Tá bom, entendi, confie em mim! Hahahahahahaha

17. Tem sempre um amigo seu que a gente pegaria.

C.: Essa vai para a coleção das coisas que todo homem deveria saber, aceitar e se garantir para que não se chegue às vias de fato. Mas se a mulher for MUITO filha da puta...ae, cara, não importa o que faça ou deixe de fazer...provavelmente tu vai perder um amigo e ganhar a chance de encontrar uma mulher bem melhor. Ta vendo, nem é tão ruim...

18. A gente conta TUDO o que se passa na nossa intimidade para as nossas amigas.

C.: Eis uma diferença marcante entre homens e mulheres. Homem de verdade não faz isso (tá, falamos sim que pegamos e se é gostosa ou não. Mas SEM detalhes). No mais, um dia eu queria ser um bicho de pelúcia ou travesseiro só pra ficar no colo de alguma empolgada ouvindo todas as atrocidades que devem rolar em um quarto cheio de mulher. Hehehe

19. Cuecas pretas ou brancas. PONTO.

C.: Ok, ok. Mas não rola nem uma verde-musgo? :)

20. Não importa muito você ser GRANDE se não souber mexer o quadril. Tá ligado a dança do “créu”? Então, pratique bastante a velocidade 4 e 5.

C.: Alguém aqui me socorre aqui. “Mexer o quadril?” Claro! “Creu” bem dado? Óbvio...Mas velocidade 4 e 5? Sei não...depois algumas garotas ficam putas porque o cara goza rápido. Para mim 4 e 5 só na segunda, de boa, isso se a gata demonstrar que é mesmo chegada a brincar de britadeira. Se bem que tem aquela do sábio que dizia “a primeira até pode ser ‘com amor’, mas a segunda tem que ter putaria.” Ta valendo...

21. Muito provavelmente uma garota toparia ficar com outra garota na frente de um cara. Para satisfazê-lo, claro, mas muito também para SE satisfazer.

C.: Gostaria de concordar com esse tópico, mas tem várias exceções, infelizmente. O que foi? “Escrevi” isso alto? Hahahahahaha

22. Se você gosta de carne, DEMOSNTRE ISSO. Aperte, afague, alise, morda, diga que é lindo.

C.: Yes, my ladies!

23. Nem sempre estamos a fim de fazer sexo. Mas uma boa preliminar faz milagres.

C.: Concordo. Respeito isso. E vocês?

24. Mulheres adoram sexo meio bruto, com puxão de cabelo e tabefe na bunda. Mas disso tudo, o que mais nos excita é a PRESSA de fazer sexo, as demonstrações de que se está realmente afim.

C.: Ah, é mesmo? Gosto de ouvir isso. Concordo com isso. E é bom que mulheres digam isso, porque quando o homem diz, muitas não têm coragem de admitir.

25. APRENDA com o Wando.

C.: Prefiro aprender com as próprias mulheres, sem ofensa.

26. A gente ODEIA discussão de relacionamento tanto quanto os homens. Mas adoramos as reconciliações.

C.: Opa!! Aqui peguei pelo pé. Pra haver reconciliações é preciso ter tido discussões. Logo, vocês as adoram. Mas “vamo que vamo”...

27. Uma pele bem cuidada vale mais que mil palavras.

C.: Ahn...er...bem...sabe...no fundo até concordamos. Mas fica difícil chegar pro amigo e dizer “pô, cara, me atrasei porque estava passando hidratante” ou “nem pensar em tomar cerveja hoje, cara. Tipo o meu creme de barbear acabou e eu nunca vou sair de casa com essa barba horrorosa” ¬¬

28. Cheirinho bom é MAIS que importante. Não só desodorante, mas o perfume.

C.: Fato. Sem desculpas aqui.

29. Dependendo da garota, pornôs funcionam.

C.: Cara, de boa. Na dúvida não pergunte diretamente. No caso de algumas mulheres perguntar OFENDE. A dica aqui, se você faz mesmo questão, toque no assunto de maneira sutil, estimule a garota ao máximo e deixe ela mesma te convidar ou dizer que não curte.

30. Não quer que eu finja? Então faz bem feito!

C.: Engraçado, se o cara broxa é porque ele É broxa. Se a garota não se excita, ela finge. Por que, diabos, sexo e diálogo honesto não podem andar juntos? Eis uma questão pertinente. Que as exceções se manifestem, por favor!

31. Nós estocamos provisões para os momentos de necessidade.

C.: Er...bem...muito de nós também...

32. Olhar outra não tira pedaço, mas compartilhe a experiência.

C.: Isso pode ser perigoso. Compartilhar tais comentários e ter um retorno positivo e bem-humorado (tal quando se está com os amigos) irá depender muito de diversos fatores, físicos, psicológicos, metafísicos, científicos e inexplicáveis que compõem o universo feminino daquele momento. Portanto, amigo, prefira o bom e velho óculos de Sol.

33. Sua porra não tem gosto de chocolate.

C.: Clara de ovo misturada com água do mar parece consenso entre as garotas quanto a definição do sabor. Sinceramente acredito sim, o homem deve avisar quando não está agüentando mais segurar a porra do negócio (trocadilho intencional) para a mulher decidir o que vai fazer e como vai fazer.

34. A gente gosta de fazer oral, mas quando a gente tiver afim.

C.: Acho que absolutamente tudo deve ser feito quando se está afim. Tanto para os homens quanto para as mulheres. Não deve haver revanchismo do tipo “só faço se ele fizer e vice-versa”. Faça o que tu queres (ou não faça). Ponto. Aceite, no entanto, argumentos que podem ser bons o suficiente para te fazer mudar de idéia.

35. Cavalheirismo não sai de moda.

C.: Mas tem que ser espontâneo para não soar forçado. Garotas podem não perceber que você está sendo cavalheiro, mas certamente vão perceber (e rir de você por dentro) se perceber que está tentando ser com ela um cara que você não é de verdade. Seja você mesmo e espere que ela goste porque você não conseguirá fingir pra sempre.

36. Não fique comparando.

C.: A comparação é quase sempre inevitável, mas mantenha-a dentro de você.

Ficaremos aqui por enquanto.

Até breve com mais abordagens pertinentes em relação à vida como ela é. Graças a Deus!

Abraço

Foto: Angelina Jolie

Ouvindo: Creep - Radiohead

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

25 coisas que toda mulher gostaria de Saber

Salve!!!


É verdade que desde que voltei a postar com certa regularidade que tenho deixado um pouco de lado, pelo menos por aqui, questões de relacionamento. Não foi a toa. O Ordem no Caos mudou realmente de foco. No entanto, devido a motivos que vão desde inspiração a ameaças, decidi voltar às origens. E com grande estilo!

Hoje meu papo é com as mulheres (não que não seja interessante para os senhores. Talvez até valha como artilharia, enfim...)

Vou revelar alguns segredos de nós homens, destes que alguns subentendem, mas não admitem. Ou que muitas vezes sequer notam ou sentem. Que muitas mulheres sentem no ar, mas não traduzem. Mas é quase certo que você, mulher, já tenha sido causadora de alguns destes "sintomas". E se é das que não percebem, sinta-se a vontade. Pegue uma taça de vinho ou o suco de sua preferência, coloque uma musica que te faz lembrar "dele", sente-se, e descubra que...

Um homem está apaixonado por você quando...

...Ficar com cara de bobo, meio que sorrindo, enquanto você fala das coisas mais triviais, como “pintei o cabelo” ou “odeio aquela menina”;

...Tentar convencê-la que Star Wars não é coisa de nerd e que não é preciso tanta coordenação motora para aprender a jogar vídeo-game;

...Sair com você e suas amigas, ficar ouvindo suas conversas e achar que tudo o que vocês estão dizendo pode ser uma pista para descobrir suas preferências e maneiras novas de agradá-la;

...Assistir a um capítulo da novela das seis com você e achar isso até certo ponto divertido;

...Achar você linda de qualquer jeito (com roupa, sem roupa, despenteada, com cólica, xingando...);

...Te chamar por um apelido extremamente sem noção e acreditar que está sendo romântico. E você também!;

...Conversar e rir com você enquanto transam;

...Escutar, prestar atenção nas letras e SE IDENTIFICAR com musicas melosas;

...Ficar feliz em ser acordado no meio da madrugada com um telefonema ou uma mensagem no celular;

...Considerar que o melhor para seu personagem de RPG (praticamente épico) é casar e viver feliz com a família morando numa fazenda longe de aventuras justamente por ele ser casado com a SUA personagem e ter um filho com ela e querer vê-la feliz;

...Tentar sempre, mesmo que de forma subliminar, falar de você para os amigos em uma mesa de bar;

...Ficar com você por escolha e não por falta de opção. Ser honestamente indiferente mesmo em lugares lotados de mulheres bonitas e mesmo assim não perder aquele jeito charmoso que te conquistou;

...Dar um apelido secreto para sua genitália, mesmo sabendo que qualquer pessoa com um mínimo de inteligência VAI entender o código;

...Tiver vontade de te seqüestrar só pra te ter mais perto;

...Te olhar nos olhos e você enxergar “Te Amo”, mesmo com ele dizendo “você é muito gostosa”!;

...Levar o dobro do tempo pra se arrumar pra sair;...Chamar sua irmã de cunhada;

...Não se importar e até fazer questão de ficar conversando com você até altas horas da madrugada mesmo se tiver que levantar cedo pra trabalhar no dia seguinte;

...Fizer planos e perguntar a sua opinião, realmente se importando e levando em consideração o que você diz;

...Perceber que as atitudes dele em relação a você parecem exatamente iguais às da sua amiga apaixonada;

...Achar 15 dias uma eternidade;

...Cuidar do seu porre e ser capaz de te beijar e dizer que te ama com você tendo acabado de vomitar. Mesmo que ele jamais admita que seria capaz de fazê-lo;

...Reconhecer que errou quando acreditou que amar de verdade só acontece uma vez na vida;

...Soltar os elogios mais clichês do mundo e ficar meio sem graça com isso, quando percebe aquele seu sorrisinho lindo e agradecendo toda sem jeito;

...Criar um post falando de você, mesmo que não tão diretamente :);

E então, já fez um homem se apaixonar por você? Não deixem de enviar novos "sintomas", eles podem se aproveitados para uma coletânea futura. E por falar em futura, não percam...em breve a retaliação...
Até!!!

Pensamento do Dia: "Maverick, my Stronger...take me a bed or lose me forever..." (Charlie em Top Gun)

Ouvindo: "Bizare Love Triangle" - Frente!

Alguns dos "sintomas" do homem apaixonado foram inspirados em comentários do
blog papo de homem

Mini-Conto: Sobre o dorso de um Cavalo

Opa!!

Direto ao assunto.

Sobre o Dorso de um Cavalo

O corpo adquiria um tom avermelhado envolvido pelo bruxulear das tochas que iluminavam o aposento. Aaron deslizou a tira de couro pela fivela prateada e puxou com força moderada envolvendo o antebraço... 500 flexões para cada obrigação para com nosso Deus...Vestiu a cota de malha e ajustou o peitoral de aço com esmero...entenda que o peso da sua armadura deve ser ignorado, assim como deve ignorar o pavor diante da morte...Tomou em uma das mãos o escudo...que isto o lembre do valor das suas obrigações para com os que contam com a sua proteção...tomou a espada com a outra mão e olhou a lâmina por um instante...que seu brilho seja o arauto da justiça que carrega consigo...Embainhou com dignidade...que cada morte diante dos seus olhos o lembre que a sua vida não lhe pertence...Com passos firmes rompeu a escuridão e foi tomado pelos raios de sol...Que seja visão onde só houver cegueira...Caminhou até sua garbosa montaria...que ambos sejam uma só criatura...Montou com altivez...seja um anjo sobre seu cavalo...Cavalgou rumo aos seus inimigos...e um demônio no campo de batalha...
Sir Aaron realmente sabia o que era ser um cavaleiro...


Ao som de "Glory", 300 OST.

Até

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Aventura: Sombra sob Brasões

Salve!!!


Seguindo a seção de ganchos para aventuras de RPG segue...

Sombras sob Brasões

As semanas de agonia e tortura no Templo de Sarcatach em fim terminaram. Jerônimo, Lausian, Dimitri e Thales foram salvos por aventureiros liderados por Patrick Dirmaid, o jovem nobre que outrora havia sido salvo por eles mesmos.
Durante a viagem de volta, Patrick revela, surpreendentemente, que os únicos perigos do local foram a armadilha, que acabou matando um companheiro, e os esqueletos. Patrick sofre cada vez que lembra o fato de ter tido que enfrentar o cadáver animado de seu amigo Drake. O paradeiro dos inimigos enfrentados naquele local, assim como o motivo para que os tenham mantido vivos permanece um mistério.
Enquanto isso, um nobre de Postfeld é procurado por um Clérigo de Keen. O Duque de Barton tem sua própria filha confiscada pelo herdeiro do Barão de Paragon. Lobos de notável astúcia estão impedindo a extração de madeira do Bosque das Águas Azuis. Patrick Dirmaid prepara sua viagem até Norm para ser sagrado Cavaleiro da Luz.
Não muito longe, o Velho Abutre se prepara para mover mais uma peça de seu tabuleiro contra Bielefeld...

Observem que parte da historia é bastante particular, pois considera eventos ocorridos em aventuras anteriores. Sintam-se a vontade para aproveitar o plot da maneira que acharem melhor.

Abraços!!!

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Mini-Conto: Pontos de Vista

Hey!
Esse é para refletir...

Pontos de Vista

- E o que isso tem haver com vilania? – Perguntou o jovem o garoto com ironia no olhar e nos lábios...
- Ora, tudo! – respondeu sorrindo o pequeno enquanto trocava uma carta com o monte.
- Ele matava por causa de um ideal nobre, maior! – retrucou o garoto.
- Os homens que ele matou sequer sabiam porque estavam sendo mortos... – disse o diminuto homem entre um gole de cerveja. Sorriso no canto da boca.
- E daí? – o garoto com os ombros enquanto examinava seu jogo.
- E daí que vilania é apenas uma questão de ponto de vista – a resposta como um virote certeiro atirado da boca.
- Ta querendo me dizer que não existe maldade? – o garoto olhando para o halfling.
- Não... – o pequeno, aproveitando a distração do jovem para recuperar uma carta escondida na manga. – Quero dizer que Maldade, de verdade, é agir de modo a não admitir pontos de vista...
O halfling baixou suas cartas...Havia ganho o jogo...

Em memória de Eldon Wilton

Ao som de "The Splendor of Athens", God of War OST

Até

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

E a Aliança avança!!

Buenas!!!


A Aliança Negra de Goblinóides é um dos plots mais aclamados de Tormenta. O conceito é bastante simples, porém original: um bugbear (Thor Ironfist)profetizado por xamãs goblinóides chega a Arton e consegue um feito impensável para as outras raças: unificar todas as tribos goblinóides, brutais e sanguinolentas mesmo entre si, sob um só estandarte. Sanguinário e Invensível.

Várias matérias oficiais publicadas nas antigas revistas Dragão Brasil e Tormenta, assim como em novas versões do cenário, fizeram movimentar a Aliança com eventos interessantes, como a queda de Khalyfor, a última cidade humana entre o território do Reinado e os domínios do exército goblinóide. No entanto, um suplemento oficial foi prometido, cobrado e adiado durante anos...

Até agora!!!
Aliança Negra é um suplemento não-oficial desenvolvido durante meses pelos membros do Forum de Tormenta no site da Jambo Editora. Acompanhei todo o projeto meio "de longe", mas posso dizer que todo o processo foi feito com esmero e organização por parte dos envolvidos e, mesmo não tendo terminado de ler, já percebo que ele não deve nada aos suplementos oficiais. Inclusive o proprio Trevisan, um dos criadores do cenário e responsável direto pelos acontecimentos da Aliança Negra, elogiou bastante o projeto em um post em seu blog Laboratório do Doutor Careca.
Diante disso, não duvido que o suplemento venha a se tornar oficial e, talvez, até ganhe uma versão impressa a médio prazo.
Para fazer o download do Projeto Aliança Negra em .pdf, basta clicar aqui. Não deixem de visitar o Forum da Jambo, é, sem duvidas, o melhor local para o fã de Tormenta trocar umas idéias sobre o seu cenário preferido.

Abraço

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Mini-Conto: O que os Bardos não Cantam (preview)

Opa!!!

Na verdade o que vou postar agora é um preview de um conto maior - O que os Bardos não Cantam - escrito por mim e que descreve o pesadelo de 4 aventureiros presos em uma masmorra sob o capricho mórbido de seus agressores.

O Conto NÃO É RECOMENDADO para menores de 16 ANOS, por conter linguagem adulta e insinuação sexual

O que os Bardos não Cantam (preview)

Thales, o jovem clérigo de Khalmyr não tinha a mesma sorte. Ele se recusava a se entregar ao alívio da inconsciência durante os não mais contáveis dias de cateiveiro

E sempre era a mesma rotina. O homem de capuz, que Laussian havia dito ser o mago em seus delírios de dor aguda, vinha todos os dias, estuprando a escuridão do quarto escuro com a sua tocha e carregando consigo um deles. Era um ritual. No início era desesperador, mas a rotina havia feito bem o seu papel de analgésico. Todos já haviam ido rumo ao desconhecido mundo de dor presenteado pelo mago, inclusive ele. A diferença é que os outros dormiam. Thales lutava para não perder a fé. E foi a fé em Khalmyr e as palavras que proferia naquele cenário de trevas que garantiam a vida de seus companheiros em momentos mais críticos de dor e entrega. Mas ele mesmo não sabia até quando ia agüentar, pois era o único que via tudo. Via as várias vezes em que a mulher de Tenebra entrava no quarto para garantir que os ferimentos não os levassem a morte. Era quase como uma dança. Tenebra lhes curava o corpo, Khalmyr, o espírito. Via e sentia o ódio inconsciente e inócuo de Dimitri a cada tocha que entrava no aposento e a mulher cuidando muito mais dele do que dos outros, quase como uma brincadeira sarcástica. E via também, aquilo que o mago fazia. Mas isso ele não queria ver. Mas isso ele via que era para não perder a fé. Não fazia idéia se os outros eram tratados da mesma maneira, mas ele tinha consciência plena de que fora uma cobaia humana nas mãos do mago depravado

Para ler o conto inteiro basta clicar aqui. O conto tem aproximadamente 1,3Mb.

Até a Próxima!!!

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Mini-Conto: 1000 Passos

Salve!

Aqui vai mais um dos mini-contos introdutórios utilizados por mim para "chamar" os jogadores para o início da partida.

1000 Passos

Quando uma História épica começa a ser contada? Uma jornada de 1000 léguas começa no primeiro passo. Mas será que todo o homem que dá o seu primeiro passo para fora de casa sabe que ali se inicia uma jornada de 1000 léguas? Será que pode gerar um conto digno de ser cantado pelos bardos e escrito pelos menestréis? Perguntar aos deuses qual será o destino de um homem que dá o seu primeiro passo poderia ser o mesmo que começar um livro de histórias fantásticas pelo final. Existem homens, cujo destino pode ser tão fantástico que até mesmo os deuses se permitem não saber o final. E como nos livros eles acompanham com atenção cada página, cada capitulo, sem saber o que vêm adiante...

Ao som de "Legacy" - Word of Warcraft Soundtracks

Abraço

Tentativa de Delícia #2: Ice Caseira

Olá, amigo(a) dono(a) de Casa!

Hoje em "Tentativa de Delícia" vou apresentar aquela que é o supra-sumo das receitas criadas, testadas e devidamente aprovadas pela coligação Ordem no Caos-Ps. Lápis e papel na mão!

Ice Caseira

Chefe: Grupo PS
Nota (0 à 5): 3 (4 se tiver gelado)
Baixas: incontáveis feridos, mas sem mortes (que eu me lembre)


Ingredientes

  • 1 garrafa de dois litros de refrigerante sabor limão;
  • 1 garrafa de um litro de vodka de sua preferência;
  • 1 pacotinho de suco em pó sabor limão;

Modo de Preparo

  • Retire aproximadamente 1/3 do refrigerante da garrafa de 2 litros (recomendamos consumir o conteúdo depois de experimentar a receita);
  • Com a ajuda de um funil, ou com muito cuidado (mas muito cuidado), despeje a vodka na garrafa de limão até aproximadamente 4 dedos da boca (ou antes se tiver bom senso).
  • Finalmente, acrescente o suco em pó de limão na mistura da garrafa e feche bem a tampa.
  • Aguarde alguns instantes, abrindo aos poucos a tampa da garrafa para escapar o gás.
  • Sirva com o sem gelo!

Saúde.

Beba com moderação...

E até a próxima...

Tentativa de Delícia!!!

Away

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Aventura: Sinistro Legado de Sacartath

Aloha!


Mais um gancho de aventura para auxiliar os mestres cansados ou ocupados demais para caprichar naquele idéia bacana para o joguinho do fim de semana.


Sinistro Legado de Sacartath

Agouros viu a sua efêmera estrutura social baseada na criminalidade equilibrada de duas guildas ruir. É certo que dias de violência e disputa de novos poderes virão, porque ninguém daquela cidade é capaz de ver a sombra ruim que está se formando pronto para engoli-los aproveitando-se do caos.
Rosefeld vê a chegada de uma mulher extravagante com seus quatro filhos e ela parece alarmada demais para tentar convencer que não possui um objetivo obscuro na cidade.
Enquanto isso, a verdade por trás das portas do Templo de Conair de Sacartath continua em segredo. E como tudo que é segredo, parece conspirar para ser revelado...

Até a Próxima!

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Tentativa de Delícia #1: Babalú Banana

Olá

Seguindo a linha de novidades do Ordem no Caos, apresento-lhe a nossa coluna de receitas "Tentativa de Delícia". Aqui você poderá encontrar receitas dos mais diversificados sabores, criadas e testadas por um grupo de profissionais gabaritados no assunto.

Sem mais delongas, irei apresentar o delicioso drink "Babalú Banana". Lápis e papel na mão.

Babalú Banana

Chefe: Gustavo Dias
Nota(0-5): 4
Baixas: 1 morte e 2 com ferimentos leves


Ingredientes

  • 1 garrafa de 2 litros de refrigante de guaraná;
  • 1 garrafa de 1 litro da Vodka de sua preferência;
  • 1 pacotinho de suco em pó sabor Salada de Frutas
Modo de Preparo
  • Retire aproximadamente 1/3 de guaraná da garrafa de 2 litros (recomendamos consumir o conteúdo antes ou depois de experimentar a receita).
  • Com a ajuda de um funil, ou com muito cuidado (mas muito cuidado), despeje o conteúdo da garrafa de vodka na garrafa de guaraná até aproximadamente 4 dedos da boca (ou antes se tiver bom senso).
  • Finalmente, acrescente o suco em pó de salada de fruta na mistura da garrafa e feche bem a tampa.
  • Aguarde alguns instantes, abrindo aos poucos a tampa da garrafa para escapar o gás.
  • Sirva com o sem gelo!
Bom Apetite e até a próxima Tentativa de Delícia!!!!

Awayyy

Foto: o produto sendo devidamente testado e aprovado!

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Aventura: O Homem Escarlate

E ae?


Este é mais um gancho de aventura de RPG, seguindo a série de posts que visam auxiliar mestres que estão carentes de idéias...

O Homem Escarlate
Em uma dessas típicas noites de calmaria extrema, onde sabemos que algo de muito ruim está para acontecer, uma mulher chega sozinha e aflita em Rosefield a procura de aventureiros. Vítima de uma traição, Eva e várias de suas colegas foram vendidas como escravas por sua senhora e partirão de Bielefeld pelo mar do Pesadelo Azul em um navio capitaneado por um pirata temível em vários lugares do Reino. Tudo o que ela tem a oferecer é uma pedra ônix de aparência estranha, mas certamente valiosa.
O pirata Jack Búfalo Red é temível por ser um dos únicos capazes de navegar o Pesadelo Azul – um mar perigoso e genuinamente temido pelo povo de Bielefeld por ser o lar de um dos Dragões Reis de Arton.

Em 5 dias, o navio de Búfalo Red parte do Porto de Agouros, que fica na cidade de mesmo nome levando consigo as escravas. A não ser, é claro, que sejam salvas por heróis de valor...

Abraço

Mini-Conto: O Valor de um Homem

Olá, Olá

Continuando a onda de novidades do Ordem no Caos tenho o prazer de apresentar a sessão Mini-Contos. A partir de hoje estarei postando uma série de pequenos contos que uso para começar uma partida de RPG. Os contos servem muito mais para "dar clima" ao jogo do que para dar pistas sobre a história da aventura, embora quase sempre esteja de acordo com a mesma.

O Valor de um homem

Certo dia um jovem perguntou a um sábio como se poderia medir o valor de um Homem. O sábio nada lhe respondeu. Ao contrário, levou o jovem para caminhar pela cidade. Lá o jovem viu pessoas trabalhando. O ferreiro suava pelos golpes de martelo e pelo calor da forja. O sapateiro se distanciava do mundo no corte preciso do couro. Assim como o alfaiate que apertava a vista contra o tecido que costurava. Até mesmo o taverneiro castigava a coluna varrendo incansável o seu estabelecimento para melhor servir seus fregueses.

E na praça desta mesma cidade uma mulher estava prestes a ser apedrejada por várias pessoas A pequena multidão crescia, inclusive com a chegada do ferreiro, do sapateiro, do alfaiate e até mesmo do taverneiro. As primeiras pedras já haviam sido arremessadas quando um homem de armas surgiu, como mágica, entre a mulher e os agressores. Ele encarou por um instante a multidão furiosa... E com uma voz cristalina e firme verberou:
“Aquele que não enxerga o valor do seu trabalho em cada golpe, em cada corte, em cada costura, em cada freguês satisfeito e não contempla este valor nos olhos dessa mulher faça-se responsável por sua ignorância...”


Conto visto na aventura "O homem escarlate" ao som de Chevaliers de Sangreal, de Hans Zimmer

Até a Próxima

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Aventura - Ponto de Partida

Hey o/


Este post inicia a série que pretende auxiliar mestres que, como eu, andam meio vazios de idéias interessantes para suas aventuras de RPG. O que será apresentado é, basicamente, o gancho para uma aventura de RPG. Na verdade, serão as sinopses das aventuras jogadas atualmente pelo grupo Ordem no Caos RPG. Como utilizamos Tormenta como cenário, muitos nomes de lugares e personagens citados aqui podem parecer estranhos para quem não está familiarizado com o cenário, mas tudo poderá ser facilmente adaptável para o cenário de sua preferência uma vez que não será apresentaa nenhuma regra. Apenas um texto. Apenas um Gancho. Apenas uma Idéia!

Para inaugurar a série, apresento a Aventura "Ponto de Partida", originalmente concebida para 4 personagens de 1º nível.

Ponto de Partida

Durante suas investigações arqueológicas, o pesquisador Nichol Alanus descobriu a entrada para um complexo de túneis que levam provavelmente ao subsolo de um templo erguido para proteger o sono do cavaleiro como Sir Conair de Sacartach. O local há muito deixara de ser visitado. Jaz abandonado no alto de uma colina localizada nos arredores da cidade de Rosefield, no reino de Bielefeld.

Antes de levar à publico suas descobertas, o pesquisador NicholI foi preso pelas autoridades de Rosefield. No entanto, a informação vazou misteriosamente e um grupo de aventureiros liderados por Patrick Dirmaid, filho do cavaleiro Evan Dirmaid, saiu da cidade com objetivo de explorar os túneis encontrados pelo pesquisador.

Porém, os jovens não regressaram desde então e ninguém apresentou interesse em investigar o acontecido. Ou se o fez, também não voltou para relatar a verdade. Diante da gravidade da situação, servos de Sir Evan estão oferecendo a recompensa de 90.000 Tibares (900 POs) para quem trouxer qualquer prova do paradeiro do jovem nobre e dos seus companheiros.


Aguardem mais novidades aqui no Ordem no Caos.


Até Breve


Foto: Capa da Aventura "Ponto de Partida"


Eu?

Minha foto
Cabo Frio, Rio de Janeiro, Brazil

::: O que vejo por aí...

  ©Template Blogger Elegance by Dicas Blogger.

TOPO