"Antes de mudar o mundo, mudar a gente. Ajuda pra caramba..." (Renato Russo)

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Analisando o Mistério #1 - A Regra dos 3 Segundos

Olá!!!


Meu leitor mais regular já deve ter percebido o meu apreço por interações sociais. Mais especificamente às que permeiam ambientes descontraídos, de costumeira badalação e flerte.
Desde cedo (ou talvez não) tive interesse pelo assunto. Não por uma corrida armamentista interna que me projetava invariavelmente ao máximo de conquistas possíveis, mas por um notório interesse particular pelo “Jogo”. Gosto de chegar em um ambiente de pessoas desconhecidas e... Conhecê-las. Trocar olhares, rir, conversar sem compromisso, descobrir segredos...Enfim, socializar, no sentindo mais usual do termo. Encaro isso como um jogo, e, como todo jogo tem regras (que podem ser quebradas, é claro), tentei entendê-las. O típico caso de prática que levou à teoria.

Provavelmente é do seu conhecimento que vários autores já escreveram sobre interações sociais. No entanto, um indivíduo chamado “Mystery” é uma das maiores referencias quando o assunto é magnetismo pessoal. O livro “Mystery Method – Manual de Artes Venusianas” tem como objetivo ajudar o leitor a se tornar um conquistador; não só do sexo oposto (embora enfatize o assunto), mas um conquistador do ambiente e, principalmente de si mesmo, quando oferece diversos conselhos que vão desde segurança e auto-estima até dicas de postura, vestuário e entonação de voz.

Assim sendo, na nova coluna do blog - Analisando o Mistério – abordarei algumas técnicas apresentadas no MAV com objetivo de discutir com o leitor os possíveis pontos de vista a cerca das mesmas a fim de enquadrá-las em nossa realidade(ou diversas realidades se tratando de Brasil) ao mesmo tempo que elas podem ser do proveito de quem ainda não as conhece...

Aos estudiosos do assunto que defendem a não divulgação dos “segredos de Mystery”, minhas sinceras desculpas, mas a premissa fundamentalmente capitalista que diz que se não há concorrência não há aprimoramento cai como uma luva na arte da interação social.

A Regra dos 3 Segundos

Apesar do nome, a regra não enfatiza exatamente os 3 segundos. Ela sugere que você não demore tempo demais analisando o local de encontro (bares, restaurantes, clubes, etc) antes de aproximar-se de um grupo desconhecido. A regra é bastante útil basicamente por dois motivos: faz com que você tome a iniciativa de se aproximar antes de ficar intimidado(a) e evita que as pessoas do mesmo ambiente te vejam como um(a) predador(a) que analisa o território antes de abater a caça previamente escolhida. Se isso acontecer o grupo alvo provavelmente se tornará mais resistente à sua aproximação.

A abordagem dos 3 segundos prevê que se tenha em mente o que Mystery chama de “rotinas”- que na prática é o mesmo que assuntos pré-determinados - para que se tenha controle da situação e não se corra o risco de entrar em um grupo sem ter o que falar. Particularmente acho que rotinas prontas podem até ajudar, mas o lance é visualizar um detalhe que possa destacar o grupo (ou uma pessoa especifica) e começar por alí. Isso dará mais espontaneidade à abordagem e te deixará mais à vontade.

Falando em à vontade é sempre bom lembrar que o conforto é fundamental, pois gera descontração que por sua vez gera o sorriso. É bom sorrir e fazer as pessoas rirem, desde que seja de forma natural. Se for usar piadas, prefira as inteligentes e rápidas. Se for de improviso, melhor ainda - Se amanha você for à praia com estes anéis pesados nos dedos me avise para eu ir com camiseta vermelha, pois com certeza você vai precisar de um salva-vida... Perdoem-me os patriotas, mas as comédias americanas de meia-hora são ótimas inspirações para piadas improvisadas.

Durante a abordagem é importante não fazer elogios rasgados a um alvo especifico. Melhor ainda se você não estiver um alvo inicialmente. O primeiro objetivo é conhecer as pessoas, tornar-se atraente por ser naturalmente agradável, e não “sair pegando”. É permitido, no entanto, fazer uso de negativas (negs) que são basicamente pequenos “foras” que você direciona a alguém do grupo que esteja indiferente ou hostil à sua presença, principalmente se ele(a) for esteticamente mais atraente que os outros no grupo. Isso aumenta seu magnetismo pessoal, pois o grupo terá a impressão que você não está ali para bajular seja quem for. No caso das mulheres, que estão acostumadas a serem bajuladas demais neste tipo de ambiente, será uma surpresa agradável. Importante, no entanto, é não ser rude e sempre manter o bom-humor, principalmente nas negs – Ela é sempre mal-humorada assim ou só a cerveja dela veio quente?

Outra coisa importante na Regra dos 3 Segundos são as Pistas Falsas de Tempo. Dê sempre a impressão que você não irá demorar ali. Que está só de passagem. O grupo deve estar seguro de que você não é um chato que ficará a noite inteira ali perturbando. E você realmente não estará, a não ser que o convite venha do próprio grupo – O papo está bom, mas tenho que encontrar meus amigos ali na frente. Pela hora eles já deram parte na polícia pelo meu desaparecimento­. Foi um prazer, pessoal.

A Regra na Prática

Abaixo, algumas maneiras de se aproximar de um grupo desconhecido de maneira agradável e sem “levantar suspeitas”. Lembre-se: uma boa energia, humor e espontaneidade são fundamentais. Mude, adapte, crie. Seja original!

  • “Você pode me dizer o que tem no copo? Não mata na primeira dose não né?”
  • “A cadeira está ocupada? Ótimo estava precisando mesmo sentar...E então, qual é o assunto?”
  • “Pode tirar uma foto nossa? Enquadra no(a) que você achar mais bonito(a), ok?”
  • “Qual dessas fotos é melhor pra gente colocar no orkut?”
  • “Qual de vocês levou mais cantadas até agora? É que a gente fez uma aposta e...”
  • “Falem a verdade gente, o que tem de errado com a minha roupa?”
  • “Sejam sincero(a)s. Qual daquelas pessoas ali, incluindo eu, tem mais chances de ficar com alguém esta noite? Porque?
  • “Responda rápido: o que é pior, flagrar uma traição ou ser flagrado? Por que acha isso”

Bom, agora o(s)s senhore(a)s, já sabem têm idéia de como se aproximar de grupos desconhecidos em qualquer ambiente social. Aproveitem e aguardem pelos próximos “Analisando o Mistério” neste mesmo canal.

Divirtam-se!!

Uma versão .pdf do livro Mystery Method – O Manual de Artes Venusianas pode ser encontrado para download gratuito aqui.

4 Comentários:

Mari(ana) disse...

To mto afim de ler... Mas quando estiver menos agitada eu leio!
Sinto q não aproveitarei deveras o texto no estado em q me encontro...mas tbm queria deixar ragistrado aqui q eu volto!
I'll be back! 8)

Mari(ana) disse...

Bem... acabei de ler!
Não é querendo me "gambá" não, mas acredito já fazer essa técnica de 3 segundos de alguma forma.
As dicas de tópicos foram legais... rs... embora ache q essas coisas surjam mto do NADA quando a gente tá lá no momento. Porque depende mto de como cada gurpo se comporta.
Mas eu gosti sim!
Já pensou em estudar psicologia? o.O
rs
Abç!

brunohbelo disse...

Muito bom o artigo! Parabéns!
Eu gosto mto d usar essa regra, e na maioria das vezes da certo!
Achei mto interessante os exemplos que vc postou! Nunca tinha pensado nisso!
Hehe

Eu gosto de começar com aquele simples oi. Depois falo sobre qualquer coisa que me chamar atenção na hora. =)
Postei um tópico dessa regra no meu site, da uma olhada lah dps ok ?
www.atitudedehomem.com.br
Vlwww =)

Gustavo disse...

Encontrei seu blog por feliz acaso, ótima dica de leitura, mas lembre que o capitalismo dá corda para se enforcar, revelar a fonte de seus segredos é altruismo que este mesmo sistema não tolera...

Eu?

Minha foto
Cabo Frio, Rio de Janeiro, Brazil

::: O que vejo por aí...

  ©Template Blogger Elegance by Dicas Blogger.

TOPO