"Antes de mudar o mundo, mudar a gente. Ajuda pra caramba..." (Renato Russo)

quinta-feira, 15 de abril de 2010

::: ANALISANDO O MISTÉRIO #4 - A FÊMEA-ALFA :::

Cada vez mais os homens querem ter do lado uma “Fêmea-Alfa”. Mas afinal: o que é ser “Alfa”?

Certa vez uma amiga disse: “A mulher quer se sentir segura e pra isso precisa de um cara com atitude, não um grosseiro incorrigível, mas um homem de verdade”. Não lembro se eram exatamente essas palavras, mas a idéia era a mesma. E eu concordo com ela. Acredito que você concorde também.

Macho-Alfa é o termo comumente utilizado para definir este “homem de verdade”. Embora este conceito seja subjetivo e possa variar de mulher para mulher, certas características são espécies de “requisitos universais”, que podem ser resumidos em duas grandezas: Tesão e Confiança. Já falei sobre elas aqui.

No entanto, o que poucos sabem, ou se sabem não demonstram saber, é que o ideal de mulher para alguns homens (os mais sábios, correndo risco de parecer tendecioso) não foge muito dessas características. Cada vez mais os homens querem ter do lado o que eu chamo de Fêmea-Alfa!

Porém, antes de mais nada é preciso deixar claro uma coisa: não existe a menor relação entre querer uma fêmea-alfa e ser um homem submisso.

Eu sempre bato nesta tecla: o homem que tenta modificar uma mulher depois do relacionamento é vaidoso, inseguro e dificilmente estava preparado para viver ao lado dela no momento em que a conquistou sabe-se lá Deus como. Dessa forma, e ao contrário do que muitas mulheres parecem pensar, passar segurança para um homem não deveria significar, jamais, deixar de ser ela mesma. Talvez por uma questão de bom senso ela deixe de “apavorar” em baladas, mas isso é uma questão muito mais de moderação que de privação. O que quero dizer, em síntese, é que para passar segurança, a mulher não precisa perder, em nenhum momento, a sensualidade, o brilho e principalmente, a segurança da época de solteira. Do contrario o homem possivelmente perderá o desejo. Ser infiel ou não será muito mais uma questão de respeito do que de vontade. Eu tenho certeza que em pleno século XXI poucas mulheres gostariam de não serem trocadas por outra apenas por uma questão de respeito.

Tá, mas e a tal da Fêmea-Alfa?

Pense que a fêmea-alfa pode ser caracterizada muito a grosso modo como uma mulher que tem atitude. Mas isso nos leva a uma outra questão: o que é, afinal, ter atitude?

Pense na seguinte cena:

Um bar. Uma mesa. Dois casais conversando descontraídos. Outro casal se junta ao outros dois, parecem conhecidos, acompanhados de uma segunda mulher. A mulher que chega depois parece despojada, é sorridente, cumprimenta todos com a mesma simpatia, não faz discernimento entre homens e mulheres. Logo, a conversa tende a assuntos certamente masculinos (talvez futebol, mecânica ou talvez filmes de ação). Você chega a essa conclusão porque as 3 mulheres que estavam acompanhadas pareceram perder o interesse no assunto, exceto a mulher que veio acompanhada do terceiro casal. Surpreendentemente ela se inteira, brinca, parece fazer piadas, vez ou outra olha mais incisivamente para um ou para outro mas sem demonstrar vulgaridade, talvez um desejo discreto, mas longe do vulgar. Durante a conversa animada entre os três homens e a mulher aparentemente solteira você observa certos detalhes:

Uma das mulheres(m1) praticamente dá as costas para a conversa enquanto o marido(h1) (ou namorado) parece ignorar solenemente o protesto da acompanhante. Outra(m2) faz o mesmo e parece tentar uma conversa certamente de conteúdo repreensivo com a primeira, enquanto seu acompanhante(h2), mais observador, tenta trazê-la, com pouco sucesso, para a conversa com os outros três. A mulher solteira (?) parece divertir-se com a atitude das outras duas, a julgar pelas olhadelas rápidas e pelo sorriso faceiro no canto da boca. A terceira mulher acompanhada(m3) parece perceber a situação e de súbito começa a participar da conversa com a mesma animação, tomando partido do que está sendo discutido, demonstrando inteiração e mantendo a mesma energia boa dos outros quatro. O rapaz(h2) que tentava sem sucesso atrair sua acompanhante pra conversa notoriamente aprova a atitude da mulher do seu amigo, mas ele mesmo(h3) não parece aprovar, a julgar pela sua mudança repentina de expressão. A mulher solteira, agora não mais a única entre os homens, já não possui aquele ar de despojo. Poucos minutos e ela deixa a mesa e vai em direção ao balcão e pede, com um sorriso, uma bebida.

Diante da ilustração, como você definiria, em poucas palavras, a personalidade de cada personagem? Qual das mulheres você acredita ser a fêmea-alfa? Por que? (as siglas em negrito são pra facilitar a identificação).

Só vou dizer que, na minha opinião, o “Ogro” da mesa é o h1. O resto deixo para sua definição. Tentei ser o mínimo tendencioso possível, mas é certo que o texto denota a minha opinião particular. Como não é uma questão de “resposta correta” a sua opinião é mais importante que a minha.

E lembre-se: se você comentar e quiser ser avisado sobre uma possível réplica do seu comentário (minha ou de outros leitores) deixe seu e-mail e eu aviso quando houver novidade. Suas colocações podem ser debatidas através da nova seção “E na blogosfera...” Portanto, não deixe de participar!

Adendo 1: A Luciana P. do Afrodite para Maiores escreveu no dia 15 de Março um post intitulado Mulher-Alfa, abordando também algumas nuances da Mulher do século XXI. Lú, nem o termo (Fêmea-Alfa) e nem o conteúdo foram plagiados não, ta bom?! Rsrs Este post já estava preparado há alguns meses, mas devido as circunstâncias só agora pode ser revisado e postado. Espero que me perdoe. Rsrs

Adendo 2: O termo (Fêmea-Alfa) é uma analogia direta ao termo “Macho-Alfa”. Portanto, espero que em nenhum momento o leitor pense que “fêmea” teve conotação pejorativa!

Até breve!

I.A.

8 Comentários:

Mari(ana) disse...

Ai ai ai... prometo voltar aqui e dar a minha opinião sobre o seu teste de ratinho de laboratório!
huahuahuha
Não estou desdenhando...eu adoro!
Esses papos sempre ressurgem aqui, e até me fez lembrar um livro (na verdade só li um trecho) que se chama "Por que os Homens Amam as Mulheres Poderosas?", de Sherry Argov.
E mulher poderosa não tem nada a ver com autoritária. Eu achei o máximo a pequena explanação que li sobre essa tal mulher poderosa que nos foi tirada em algum momento de nossas vidas!

Bem, volto aqui em outro momento,ok?

Beijos!

Luciana P. disse...

Oi, Igor, adorei a sua reflexão acerca do tema. Também escrevi sobre isso, mas apenas enfocando as características da mulher alfa.
Essa coisa de a gente querr mudar o outro é problemática. E posso te garantir que isso é mais comum do que se imagina. É que temos um modelo de perfeição na cabeça que nem sempre se adapta a quem temos em mãos, entende? Hahahaha, só sei que eu jamsi poderia ter um homem submisso comigo. Eu o mataria em uma semana, hahahaha...
Adorei o seu texto, Igor, voltaste com tudo, hein?

Beijos pra ti e um ótimo dia!

Igor André disse...

Teste com Ratinhos, eu? Imagina...¬¬
hahahahah Volta aqui sim, Mari...Eu sei que você realmente adora esses temas. :)

Pois é Lú, muitas ideias e pouco tempo resulta em brainstorms, como sempre rsrs

Eu sei exatamente como é comum (muitos diriam até, natural) tentar tirar do outro um modelo de perfeição pré-moldado. Mas é por causa dos males que essa postura pode acarretar que eu abordo o tema. Vai que ajuda!! ^^ rsrs

E pq eu não fiquei surprendido a cerca da sua opiniao sobre o homem submisso? rsrs

Beijos às duas!

Viiii disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Viiii disse...

Humm, bacana o texto. Bem, Eu ACho que a fêmea alfa seria M3, aquela que entra na onda toda, porque as situações que aparecem em nossa vida são assim, nas relações sentimentais, no trabalho, com os amigos, é preciso jogo de cintura. Só porque uma fórmula é eficaz, não quer dizer que ela sempre irá funcionar. E nas horas difíceis, a maneira como lidamos com essas adversidades é que faz total diferença.
Tipo a fábula da flauta mágica, o caçador a usava para enfeitiçar os bichos e depois matá-los. Um belo dia ele foi matar um leão mas a flauta falhou e o caçador foi morto. Detalhe: o leão era surdo!!!
E então... será que alguém concorda comigo?:S
Beijos e bom final de semana!

Luciana P. disse...

Bom, já te respondi o post sobre a vaidade feminina e fica aqui o meu convite para a produção conjunta do post 2 acerca das possíveis formas de se precaver da carência afetiva. Que tal? Topas?

Lou Alma disse...

Olá vi o seu comentário no blog da Luciana e resolvi vir espreitar. Eu acho que a fêmea alfa é aquela que soube adaptar se à situação. Ela teve inteligência para perceber a situação e jogar segundo as regras. Já o h2 ( espero não me enganar ) foi o que me pareceu mais correcto. Beijinho e convido a visitar me

Drêycka disse...

Criei um novo blog! Uhull !!

Pra quem é curioso e gosta de questionar as bizarrices da humanidade. -- Círculos em plantações, asteróides suspeitos que desaparecem sem deixar sinais, o Sol com brilhos estranhos, um planeta nunca encontrado, uma profecia apocalíptica... Essas e outras curiosidades estarão em debate aqui: em O ESTRANHO CURIOSO.


VALE A PENA CONFERIR E INDICAR!!!


http://www.oestranhocurioso.blogspot.com/

Eu?

Minha foto
Cabo Frio, Rio de Janeiro, Brazil

::: O que vejo por aí...

  ©Template Blogger Elegance by Dicas Blogger.

TOPO